Filme evangelístico faz sucesso, mas é boicotado por católicos

03/10/2013 18:27

 

Filme evangelístico faz sucesso, mas é boicotado por católicos

 

Documentário Imparável, de Kirk Cameron, estreou com sucesso nos cinemas.

 

por Jarbas Aragão


 

 


 

Filme evangelístico faz sucesso, mas é boicotado por católicos

 

Kirk Cameron ficou conhecido por estrelar a trilogia “Deixados para Trás”. Recentemente, além de sua carreira ator iniciou como produtor no documentário Unstoppable [Imparável] para, em suas próprias palavras: “Mostrar que “a vida é mais forteque a morte e a fé mais forte que a dúvida”.

O documentário apresentado por ele teve reprodução simultânea em 700 salas de cinema norte-americanos esta semana, arrecadando US$ 2 milhões na última terça-feira, um número surpreendente por se tratar de um documentário, gênero com pouco sucesso nas bilheterias. Para efeitos de comparação, foi equivalente ao número de pessoas que foram ver “Prisoner”, novo filme de Hugh Jackman e Jake Gyllenhaal.

Seu grande sucesso não surpreendeu Cameron, que reuniu-se para apresentar o longa a cerca de 10 mil estudantes universitários que foram assistir o filme junto com ele na Liberty University, maior faculdade evangélica do país.

Os temas centrais do filme, que conta um pouco da vida de Cameron, são a dor, o sofrimento e o amor de Deus pela humanidade. Ex-ateu, o ator e produtor se dispôs a responder uma das perguntas mais frequentes da vida: “Por que Deus permite que coisas ruins aconteçam a pessoas boas?”

Certamente o material lança um olhar muito pessoal sobre o papel de Deus na vida dos seres humanos, começando pela tragédia e sofrimento experimentados no Jardim do Éden. A partir daí, leva os espectadores através da narrativa bíblica para mostrar que a mão Deus esteve permanentemente em cada cenário histórico e contemporâneo.

Cameron conta que sua motivação foi seu jovem amigo Matthew, que morreu de câncer no início do ano com apenas 15 anos. Após compareceram ao seu funeral, o ator decidiu usar a dor da perda precoce de uma vida para usá-la no centro do roteiro de “Imparável”.

Assista o trailer do filme, abaixo:

Através das redes sociais, “Imparável” teve uma divulgação intensa e o que deveria ser uma apresentação apenas na Liberty, tornou-se um evento nacional, com mais de 150 mil ingressos vendidos. Por causa da ampla procura, uma nova exibição nos cinemas foi programada para 03 de outubro. De acordo com o comunicado de imprensa, serão 660 cinemas. Em muitos deles os ingressos já esgotaram. Em breve o filme deve ser lançado em DVD e BluRay e receber legendas em diversas línguas.

Porém, a trajetória do documentário não foi isenta de problemas. Claramente com o foco na evangelização, a exibição de seu trailer foi censurada pelo Facebook e pelo YouTube em julho.

 

O motivo foram queixas de usuários que denunciaram o material como “spam”, “abusivo” e “enganoso”. Só voltou ao normal após uma ameaça de processo judicial e os pedidos de mais de 250 mil usuários das redes. Para Cameron, a polêmica acabou ajudando a promover o longa e como ele escreveu na época: “o mundo pode ver que as comunidades de fé, esperança e amor são… imparáveis”.

Além do cinema, Cameron apresentou a série “Way of the Master” [Caminho do Mestre] com o conhecido evangelista Ray Confort. Produzida pelo ministério Living Waters, o mesmo que produziu opolêmico filme “Evolução versus Deus”.

Por causa disso, Imparável acabou sendo vítima de um pedido de boicote por parte dos católicos de Chicago. O motivo é que Comfort e Cameron em um desses programas afirmavam que “os católicos não são cristãos” e diziam que eles precisavam verdadeiramente aceitar a Jesus como seu único salvador. Contudo, afirmavam que uma vez que isso ocorresse as pessoas precisariam abandonar a Igreja Católica por causa da adoração aos ídolos defendida pelo Vaticano.

Embora não tenha se pronunciado oficialmente sobre o caso, Kirk Cameron parece acostumado a enfrentar retaliação por causa de suas convicções. Ano passado deu uma entrevista a Piers Morgan, da CNN, onde condenou o casamento gay e afirmou que a homossexualidade é algo “prejudicial e altamente destrutivo para vários pilares da nossa civilização”. Durante meses ele foi atacado e ameaçado por grupos defensores da comunidade LGBTS. Com informações de Examiner e The Blaze.

© 2013 Todos os direitos reservados.

Crie um site gratuitoWebnode